Página Inicial / Português - Questões / Questões Para Resolver de Tempos e Modos Verbais

Questões Para Resolver de Tempos e Modos Verbais

Resolva o quiz com questões de português sobre Tempos e Modos Verbais das Bancas: CESPE, Cesgranrio, Fundação Getúlio Vargas, etc. Se quiser, antes de resolver as perguntas de concurso público, leia abaixo uma introdução sobre o assunto. 

Questões Tempos e Modos Verbais – Bancas Cesgranrio, FVG, CEPERJ e FEMPERJ

Clique na resposta que achar correta! Boa Sorte

As respostas corretas aparecem na cor verde e as erradas na cor rosa claro.

Questões Banca Organizadora CESPE

Clique na resposta que achar correta!. Boa Sorte!

Questões Banca FCC 

 

Se tiver dúvidas de como resolver o questionário mande uma mensagem no fale conosco ou veja o menu sobre na página inicial.

Obs: Se quiser encerrar o questionário antes de responder todas as questões de concurso, vá para o final do questionário, clique em Sumário do Quiz, e em seguida terminar questionário, que os resultados de até onde foi resolvido o questionário aparecerão.

O tempo que demorou para resolver as questões irá aparecer no final. Resolva simulados de português  e confira como as organizadoras abordam os assuntos

Verbos – Introdução

Os verbos são palavras que indicam ação, fenômeno da natureza ou estado.
São as seguintes as flexões dos verbos: pessoa, número, tempo, modo e voz

Os verbos podem ser de três conjugações, dependendo de sua terminação:
• 1ª conjugação: -AR (cantar, furar, jogar)
• 2ª conjugação: -ER (bater, prometer, reter)
• 3ª conjugação: -IR (sorrir, partir, demitir)

Tempos e Modos Verbais

Existem três modos verbais:
• Modo indicativo: exprime uma declaração, um fato certo.
• Modo subjuntivo: exprime uma hipótese, uma dúvida, uma possibilidade.
• Modo imperativo: exprime um pedido, uma ordem, uma sugestão.
Existem, também, três formas nominais do verbo:
• Infinitivo (AR/ER (OR)/IR): andar, varrer, sumir.
• Gerúndio (NDO): andando, varrendo, sumindo.
• Particípios (ADO/IDO): andado, varrido, sumido.
Na conjugação verbal, todos os tempos derivam do presente do indicativo, do pretérito perfeito do indicativo e do infinitivo.

EMPREGO DOS TEMPOS VERBAIS


a) Presente

Emprega-se o presente do indicativo para assinalar:
– um fato que ocorre no momento em que se fala.
Eles estudam silenciosamente.
– uma ação habitual.
Corra todas as manhãs.
– uma verdade universal (ou tida como tal):
O homem é mortal.
– fatos já passados. Usa-se o presente em lugar do pretérito para dar maior realce à narrativa.
Em 1748, Montesquieu publica a obra “O Espírito das Leis.
– fatos futuros não muito distantes, ou mesmo incertos:
Amanhã vou à escola,
Qualquer dia eu te telefono.
b) Pretérito Imperfeito
Emprega-se o pretérito imperfeito do indicativo para designar:
– um fato passado contínuo, habitual, permanente:
Ele andava à toa.
Nós vendíamos sempre fiado.
– um fato passado, mas de incerta localização no tempo. E o que ocorre por exemplo, no inicio das fábulas, lendas, histórias infantis.
Era uma vez…
– um fato presente em relação a outro fato passado. Eu lia quando ele chegou.
c) Pretérito Perfeito
Emprega-se o pretérito perfeito do indicativo para referir um fato já ocorrido, concluído.
– Estudei a noite inteira.
Usa-se a forma composta para indicar uma ação que se prolonga até o momento presente.
– Tenho estudado todas as noites.
d) Pretérito mais-que-perfeito
Chama-se mais-que-perfeito porque indica uma ação passada em relação a outro fato passado (ou seja, é o passado do passado):
– A bola já ultrapassara a linha quando o jogador a alcançou.
e) Futuro do Presente
Emprega-se o futuro do presente do indicativo para apontar um fato futuro em relação ao momento em que se fala.
– Irei à escola.
f) Futuro do Pretérito
Emprega-se o futuro do pretérito do indicativo para assinalar:
– um fato futuro, em relação a outro tato passado.
– Eu jogaria se não tivesse chovido.
– um fato futuro, mas duvidoso, incerto.
– Seria realmente agradável ter de sair?
Um fato presente: nesse caso, o futuro do pretérito indica polidez e às vezes, ironia.
– Daria para fazer silêncio?!

Modo Subjuntivo

a) Presente 

Emprega-se o presente do subjuntivo para mostrar:
um fato presente, mas duvidoso, incerto.
– Talvez eles estudem… não sei.
– um desejo, uma vontade:
– Que eles estudem, este é o desejo dos pais e dos professores.
b) Pretérito Imperfeito
Emprega-se o pretérito imperfeito do subjuntivo para
indicar uma hipótese, uma condição.
– Se eu estudasse, a história seria outra.
– Nós combinamos que se chovesse não haveria jogo.
e) Pretérito Perfeito
Emprega-se o pretérito perfeito composto do subjuntivo para apontar um fato passado, mas incerto, hipotético, duvidoso (que são, afinal, as características do modo subjuntivo).
– Que tenha estudado bastante é o que espero.
d) Pretérito Mais-Que-Perfeito  

Emprega-se o pretérito mais-que-perfeito do subjuntivo para indicar um fato passado em relação a outro fato passado, sempre de acordo com as regras típicas do modo subjuntivo:

– Se não tivéssemos saído da sala, teríamos terminado a prova tranquilamente.
e) Futuro
Emprega-se o futuro de subjuntivo para indicar um fato futuro já concluído em relação a outro fato futuro.

– Quando eu voltar, saberei o que fazer.

  Questões Para Resolver de Tempos e Modos Verbais

Confira o conteúdo do artigo questões de Pontuação

 

 

Sobre Raul Junior

Fundador do site Provas de Concurso com o objetivo de ajudar concurseiros e estudantes, com dicas e informações sobre concursos públicos